Tempo Narrativo e a Sonata op. 31 n. 2, de Beethoven

Hickmann, F., 2008. Tempo Narrativo e a Sonata op. 32 n. 1, de Beethoven. Cadernos de Análise Musical I. Curitiba: DeArtes-UFPR.


RESUMO
O conceito de transformação temática, como definido por Rudolph Reti, e as diferentes formas de disparidade entre a duração diegética e sua representação no discurso narrativo, chamadas anisocronias por Gerard Genette, conduzem aqui a um olhar diferenciado sobre a estrutura do allegro-de-sonata. A partir da análise do 1o. movimento da Sonata Tempestade, de Beethoven – reconhecida pela ampla liberdade com que elabora seu discurso temático em paralelo à orientação da forma canônica – sugerem-se relações entre a organização temática das formas clássicas e as velocidades narrativas da teoria literária.

ABSTRACT

The notion of thematic transformation, developed in the writings by Rudolph Reti, is associated with Gerard Genette's concept of narrative anisochronies to build a new interpretation of the classic allegro-de-sonata form. The paper proposes an analysis of the first movement of Beethoven's Tempest Sonata - well-known for its progressive approach in engendering a complex thematic discourse - seeking to identify possible relationships between the thematic process of classic forms and narrative speeds as described in literary theory.

No comments:

Post a Comment